terça-feira, 31 de maio de 2011

243 pessoas receberam o batismo na China


É particularmente importante o trabalho de evangelização da paróquia chinesa, que pertence à Catedral de Xi Kai, dedicada a São José, na Diocese de Tian Jin, onde no último sábado 243 catecúmenos receberam os sacramentos do Batismo, da Confirmação e da Eucaristia. É o fruto dos objetivos que a própria paróquia se põe, ou seja, “colocar a Palavra de Deus no centro da vida, colocando-a em prática”, segundo refere a agência Fides, e a concretizou com uma campanha “Todos a evangelizar, todos ao serviço”, na qual, para além do empenho pessoal dos sacerdotes, catequistas e voluntários, foram mobilizadas também as novas tecnologias.

Entre as iniciativas específicas da paróquia, a primeira a ser equipada com um site, de fato, o serviço de evangelização on-line e um blog em cujas páginas poder-se confrontar. A comunidade de fiéis da Catedral de Xi Kai, construída em 1914, em estilo românico e indicada pela população como “a igreja francesa”, é formada por cerca de 30 mil fiéis, dentro de uma diocese com mais de cem mil católicos, trinta sacerdotes e quarenta religiosas da Comunidade da Caridade, além de algumas dezenas de seminaristas.

De acordo com a fotografia feita pela paróquia, os 243 recém-batizados têm uma idade média de 32 anos, são cerca de 70% graduados e 78% residentes na cidade. Devido ao grande sucesso das atividades de catequese, já foi anunciado que o próximo curso terá início no dia 28 de agosto.


Fonte: comshalom.org

Verdadeiro Rosto de Jesus recriado por Cientistas em 3D



Alvo de diferentes interpretações ao longo dos tempos, as características físicas de Jesus podem ter ganhado proporções mais próximas da realidade graças a um projeto usando tecnologia em 3D, realizado pelo Studio Macbeth em 2010. Tem um momento em que o próprio cientista se emociona ao ver o rosto de nosso Senhor Jesus Cristo estampado no Sudário.

Despertador rasga dinheiro se você dormir demais


Acordar não é fácil. Quantas vezes nós “brigamos” com nossos despertadores? Quem nunca desligou o despertador e se atrasou para um compromisso, que atire a primeira ampulheta!

Um novo despertador foi criado e se você não levantar da cama, vai sentir o sofrimento da preguiça no bolso. A coisa funciona da seguinte forma: o alarme toca. Se você não acordar, ele começa a rasgar uma nota de dinheiro sua. Doeu só de pensar, não é?

Na verdade, o aparelho é uma mistura de despertador, relógio digital e picador de papel. Em alguns países, no entanto, é crime rasgar dinheiro.

Se bem que, quem é capaz de dormir sabendo que está perdendo dinheiro? Não tem balde de água fria ou vuvuzela na orelha que seja mais eficiente que isso.

R7

Indiano de 10 anos é o mais jovem a fazer cirurgia de redução de estômago


O garoto indiano Ksithijj Jindger pode ser a pessoa mais jovem a ter feito a cirurgia de redução de estômago. Ele estava tão acima do peso – pesava 127 kg até 2009 - que seus pais resolveram tomar uma medida drástica e pagar pela cirurgia.

Aos três anos, o morador de Chennai, na Índia, Ksithijj já pesava 50kg, resultado de uma dieta rica em gorduras.

Segundo os médicos que o operaram, a cirurgia nunca havia sido realizada em alguém tão jovem antes. Apesar do possível perigo, eles se surpreenderam com o sucesso. Um ano depois da cirurgia Ksithijj, pesa 69 kg, aos 11 anos de idade.

- Estamos muito satisfeitos; Ele costumava ser tão acima do peso, ficamos preocupados que ele pudesse morrer antes de ver seu 11 º aniversário, disse a mãe ao Daily Mail.

R7

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Igreja Católica aposta em megatemplo para 100 mil

Quinze anos após surgir como fenômeno católico, Marcelo Rossi, 44, está perto do mais importante projeto da sua carreira de padre-cantor. Até dezembro, ele espera celebrar a 1ª missa na igreja que tenta erguer desde 2006 na zona sul de São Paulo.
Chamado de Santuário Theotókos ("Mãe de Deus" em grego), o espaço poderá receber até 100 mil pessoas --o maior em capacidade da Igreja Católica no país.
A obra segue a tendência da ala carismática da igreja, como o movimento Canção Nova, que tem estrutura própria e um centro de evangelização para 70 mil pessoas em Cachoeira Paulista (SP).
O santuário é feito com o dinheiro que Marcelo Rossi recebe de doações e de seus produtos. Mesmo com a vendas dos 10 milhões de discos e das 4 milhões de cópias de seu livro "Agapé", a construção se arrasta há seis anos.

Novo templo do padre Marcelo Rossi, contruído na zona sul de São Paulo com capacidade para 100 mil pessoas

DÍVIDA DE R$ 1 MI

Os valores não são revelados pela Associação do Terço Bizantino, que administra a construção. Só de IPTU do terreno no período, a dívida passa de R$ 1 milhão, segundo a prefeitura.
O presidente da associação, Dráusio Barreto, afirma que o padre decidiu fazer a nova igreja para abrigar seu público com conforto.
Sobre o IPTU, Barreto, que também trabalha como secretário dos Serviços da prefeitura, lembra que igrejas são isentas da cobrança. A ideia é recorrer da dívida.

"O padre ainda celebra missas no chão de fábrica", diz, lembrando que atual sede é um galpão adaptado.

Na manhã de domingo, cerca de 8.000 fiéis ocupavam a antiga fábrica adaptada em uma das quatro missas semanais em São Paulo.

"Para quem aqui o "Agapé" se tornou livro de cabeceira?", perguntou Rossi na missa da noite de quinta-feira. "É dez", completou diante do sinal positivo do público.
Desde 2007, o padre diz todo ano que irá inaugurar a igreja em dezembro. "Ele acredita, pela providência divina, que isso vai acontecer de verdade. O problema é que temos de fazer a obra a conta-gotas", diz Barreto.
O arquiteto Rui Ohtake, que projetou o novo santuário, afirma que apenas com a cobertura e o piso cimentado a igreja já pode funcionar.
Além do palco de 430 m2, a igreja terá mais de 500 banheiros e estacionamento para 2.000 carros.
Mais próxima das casas de espetáculos, a igreja do padre faz parte da orientação que ganhou força na Igreja Católica após o Concílio do Vaticano, em 1962.

OUTRAS RELIGIÕES

Esse tipo de megaestrutura não é exclusividade dos católicos. A Igreja Universal do Reino de Deus está fazendo uma sede que pretende reproduzir o Templo de Salomão, na zona leste.
Segundo o bispo Edir Macedo, a igreja irá ocupar 70 mil m2 de área construída. No Rio, a Universal já dispõe de um templo para 12 mil fiéis.
A Igreja Deus É Amor afirma ter reunido 60 mil em seu templo no centro de São Paulo. Desde 1995, a Igreja Messiânica está também instalada em SP em uma área que pode reunir até 30 mil fiéis.


Folha de São Paulo

CURIOSIDADE


Neste ano, o mês de julho terá cinco sexta-feiras, cinco sábados e cinco domingos. Isto só acontece uma vez a cada 823 anos. Estes anos são conhecidos, segundo a cultura chinesa, como 'Money bag', do inglês 'saco de dinheiro', ou período de se ganhar dinheiro, devido ter menos dias úteis, onde se trabalha menos (por ter mais finais de semana) e em muitos casos, recebendo o mesmo salário no final do mês.

domingo, 29 de maio de 2011

BELEZAS DE ALAGOAS


Maceió, capital do Estado


Os coqueiros são muito comuns em Maragogi, litoral norte do Estado


Maragogi


As Galés de Maragogi são a grande atração da cidade


Parque Ceci Cunha, Arapiraca (interior do Estado)


Foz do Rio São Francisco


Canyon do São Francisco


Praia do Gunga

Raio ilumina a fumaça lançada pelo vulcão Grimsvotn, no sudeste da Islândia.


Foto: Getty Images | Islândia
Portal Terra

Santa Sé realiza congresso sobre a prevenção da Aids


O Vaticano convidou especialistas sobre a Aids de todo o mundo para um simpósio de dois dias sobre as medidas para prevenir o contágio pelo vírus de imunodeficiência humana (HIV) e para cuidar de pessoas infectadas pelo vírus.

A reportagem está publicada no sítio Religión Digital, 27-05-2011. A tradução é do Cepat.

As conferências acontecem poucos meses depois que o Papa tomou as manchetes por seus comentários sobre o uso de preservativos e a Aids em seu livro Luz do Mundo.

Os organizadores do simpósio, que começou nesta sexta-feira, garantem que não está questão o ensino tradicional da Igreja católica, que se opõe à anticoncepção artificial.

Em dias anteriores à conferência, o jornal do Vaticano publicou uma série de artigos que reforçam a postura da Igreja de que as melhores maneiras de evitar contágios por HIV são a abstinência e a fidelidade no matrimônio.

Entretanto, os comentários do ano passado feitos pelo Papa Bento XVI sobre o uso da camisinha por parte de prostitutas infectadas com HIV parece ter eliminado um tabu da Igreja católica que, de certa maneira, proibia a discussão pública quanto a se os preservativos realmente seriam eficazes na redução do contágio por HIV.

Entre as personalidades que falarão no simpósio, organizado pelo Conselho Pontifício para os Trabalhadores de Serviços de Saúde, estão alguns que defendem firmemente o uso do preservativo como maneira de evitar o contágio por HIV.

Entre eles encontra-se o doutor Michel Sidibe, diretor executivo da UNAIDS, organismo da ONU que afirma que os preservativos são uma parte “integrante e essencial” nos programas de prevenção da doença. O organismo da ONU também considera que os programas devem incluir educação sobre as vantagens de atrasar o início da vida sexual, limitar o número de parceiros/as sexuais e manter a fidelidade no matrimônio.

Os cristãos e a ecologia. Uma conversão tardia


São Francisco, irmão de toda criatura.

“Nós temos necessidade de uma conversão ecológica”. Este apelo, João Paulo II o fez de maneira incessante, indicando que a crise ecológica é, em primeiro lugar, uma crise espiritual, tendo o homem perdido o sentido de sua justa relação com o Criador, assim como com sua Criação. Depois dele, Bento XVI repete aqui e acolá a urgência de uma mobilização cristã diante da gravidade da situação. Em sua encíclica social Caritas in Veritate ele convida a avançar na questão ambiental. Mas, por que esta “conversão” tão tardia? Por que este longo silêncio da Igreja em relação ao saque do planeta? O cristianismo não tem mesmo responsabilidade na questão, como acusam alguns?

A reportagem é de Jean-Claude Noyé e está publicada na revista francesa La Vie, 03-03-2011. A tradução é do Cepat.

Tudo começa com esses versículos do Gênesis: “Encham e submetam a terra...” (Gn 1, 28). E: “Todos os animais da terra temerão e respeitarão vocês: as aves do céu... Tudo o que vive e se move servirá de alimento para vocês” (Gn 9, 2). Muitos ecologistas veem nisso a origem do divórcio entre o homem ocidental e a natureza. E questionam a atitude judaico-cristã que coloca o homem, criado “à imagem e semelhança de Deus” (Gn 1, 26), no centro do mundo para dominá-lo. Uma acusação que Jean-Marie Pelt rejeita nesses termos: “Estes versículos, por mais inoportunos que possam parecer, não representam toda a Bíblia; longe disso. Quanto à ideia de dominação, ela me parece muito estranha ao cristianismo. O Cristo não lavou os pés de seus discípulos? Ele se mostra suave com os homens, assim como com os animais e plantas, que são tema de suas parábolas. Para mim, está claro que a doutrina cristã e a contemplação da natureza andam juntas”. E lembrar que a Bíblia, do começo ao fim, exalta a natureza como sendo obra de Deus. É assim nos salmos de louvor. Ou através da figura do patriarca Noé, com quem Deus faz uma segunda aliança como forma de se precaver contra o poder destruidor do homem, chamado a se tornar o jardineiro da Terra. A ser aquele que cuida dela e não seu verdugo.

É dessa maneira que os Padres do deserto a compreenderam. Empoleirados em suas colunas ou escondidos em suas cavernas, muitos viveram durante muito tempo na solidão, consagrada à contemplação da beleza da natureza. Por isso, eles gostam de dizer que ela é, depois da Bíblia, o segundo livro revelado. Santo Isaac o Sírio (século VII) reza por todas as criaturas, incluindo as serpentes e os animais selvagens, com quem vive em amizade, porque, diz ele, eles respiram com os eremitas um “odor de paraíso”. No mesmo século, Máximo o Confessor escreve: “O mundo é uno, porque o mundo espiritual em sua totalidade manifesta-se na totalidade do mundo sensível. (...) E o mundo sensível é todo ele secretamente transparente ao mundo espiritual...

O Oriente cristão continuará fiel a esta teologia de acentos cósmicos, atenta às interações entre a vida do corpo e a vida interior, entre o homem e seu ambiente natural ou sobrenatural. Ao contrário da Igreja latina, influenciada por Santo Agostinho. O eminente doutor desenvolve desde o século IV um pensamento que, apoiando-se na noção de pecado original, prepara a chegada de um espiritualismo desencarnado no qual a carne do homem e a materialidade do mundo tendem a estar separadas da alma. Santo Tomás de Aquino, que permaneceu mudo sobre a relação do homem com o seu ambiente, ampliará, por sua vez, esta tendência dualista. “Ele abre caminho para uma transformação técnica do mundo pelo homem. (...) À ideia de um Deus criador radicalmente exterior à sua Criação corresponde a representação do mundo como máquina”, destaca o padre François Euvé. Esse jesuíta, promotor de uma nova Teologia da Criação, lamenta mezza voce que a corrente franciscana não tenha tido mais eco na Idade Média. Inspirado pelo senso de louvor de Francisco de Assis e seu famoso Cântico das Criaturas, sua caridade estendida aos pássaros, e teorizada por São Boaventura, outro grande teólogo medieval, esta corrente teria sido capaz de impedir o homem do Ocidente de se perceber cada vez mais amputado da natureza. E de desenvolver uma tecnociência mortal. A linha de ruptura se situa no século XVII. Pascal já se diz assustado com “o silêncio eterno dos espaços infinitos” e não vê mais como o salmista “os céus cantarem a glória de Deus”. Descartes chega inclusive a considerar os animais como simples máquinas!, a tal ponto está imbuído da visão desencantada de um mundo desertado por Deus.

Será preciso esperar pelo século XX para que a visão dos Padres fosse reinterpretada. E por figuras proféticas como Teilhard de Chardin, e a sua Missa sobre o mundo, ou Charles Péguy, que afirma que “o sobrenatural (o espiritual) também é carnal”, desenhando os caminhos para uma nova relação do homem com Deus, consigo mesmo e com o mundo. São igualmente proféticos Jacques Ellul e Ivan Illich. O primeiro, teólogo protestante, o segundo, sacerdote e vice-reitor da Universidade Católica de Porto Rico, antes de se afastar do magistério romano. Esses dois influentes pensadores da ecologia política, autores de obras-primas, como O sistema técnico ou Libertar o futuro, contribuíram para que as Igrejas saíssem de seu torpor. Graças a Deus, estão hoje presentes nas negociações climáticas. Os protestantes exercem um papel maior. O patriarca ortodoxo Bartolomeu I, por sua vez, organiza anualmente um evento principal, por exemplo, uma cruzada ecológica sobre o Mar Negro. Além disso, ele criou, em 1989, o Tempo da Criação, no primeiro domingo de setembro, com uma liturgia apropriada.

Quanto à hierarquia católica, ela se esmera em recuperar o tempo perdido. Na França, a Pax Christi contribui de maneira significativa. Com sua ajuda, os bispos adotaram, em 2000, a declaração sobre O Respeito à Criação, depois intitulado de Antena Ambiental e Modos de Vida. A partir disso nasceu a campanha Vivre Autrement [Viver de outro modo] e publicou em 2005 uma obra que é referência no assunto: Planeta vivo, planeta morto: hora de fazer escolhas. Um título que não poderia ser mais sugestivo...

Papa manda fechar convento onde freira era ex-dançarina erótica


Freira dançarina do convento na Basílica di Santa Croce in Gerusalemme


O papa Bento XVI determinou o fechamento de um dos mais famosos convento em Roma, de acordo com informações de jornais italianos. O diário La Stampa informou que o monastério da Basílica di Santa Croce in Gerusalemme (Basílica da Santa Cruz de Jerusalém) estaria sendo fechada devido a “irregularidades” litúrgicas, financeiras e morais. Segundo os jornais, alguns monges cistercianos da igreja foram transferidos para outras congregações na Itália. O abade Simone Fioraso, um extravagante ex-estilista de Milão, já tinha sido transferido do mosteiro há dois anos.

O jornal Il Messaggero informou que Fioraso tinha restaurado o convento, que estava muito danificada, e aberto um hotel no local, em que realizava concertos. Ele também realizou uma maratona de leitura da Bíblia que foi transmitida pela televisão e constantemente atraía celebridades para visitar o mosteiro, em que promovia uma abordagem menos convencional da religião. Uma das freiras do mosteiro, Anna Nobili, ex-dançarina erótica, fez várias apresentações de dança com outras freiras durante cerimônias religiosas.

Sob investigação

O Vaticano teria expressado sua insatisfação com os boatos a respeito do mosteiro.

– Uma investigação descobriu provas de irregularidades litúrgicas e financeiras, além de (irregularidades de) estilo de vida, que provavelmente não estavam de acordo com o de um monge – teria dito ao jornal britânico Guardian o padre Ciro Benedettini, um porta-voz do Vaticano.

O inquérito foi feito pela Congregação dos Institutos de Vida Consagrada do Vaticano e seus resultados ainda não foram publicados, segundo o La Stampa. A Basílica de Santa Croce é uma das mais antigas e famosas de Roma, foi construída em volta de uma capela do século IV. A igreja do convento é um dos locais mais importantes de peregrinação na capital italiana e acredita-se que ela guarda relíquias sagradas.


Correio do Brasil

sexta-feira, 27 de maio de 2011

O obsessivo


Quando falamos de mania compulsiva, estamos definindo um comportamento caracterizado por alguns exageros que beiram o fanatismo. Tudo o que foge ao normal, evidenciando uma idéia fixa, um desequilíbrio, acusa um distúrbio doentio. A mania compulsiva revela que a pessoa assumiu uma atitude, reforçada através de frustrações não resolvidas, que a impulsionou a fixar-se num único ponto e a viver em função dele. Pode-se dizer, então, que as pessoas com manias compulsivas, idéias fixas, obsessão e fanatismo demonstram claramente que outras áreas de sua vida estão desequilibradas e que elas estão fugindo de seus verdadeiros problemas.

Há manias leves e pesadas. Dizer, por exemplo, que uma pessoa tem mania de limpeza não significa tachá-la de obsessiva. E comum o uso dessa expressão para traduzir o gosto que o outro tem pela limpeza, porque aprecia as coisas ordenadas, limpas, organizadas, dentro da normalidade. A palavra mania, nesse caso, é usada no sentido de gostar de alguma coisa.

Mas há determinadas manias que viram obsessão e compulsão. Nesse caso, a pessoa adquiriu uma doença difícil de ser erradicada. Como não se encontra bem nas outras áreas da vida, descarrega suas tensões na compulsão adquirida, como busca de um perfeccionismo. No afã de compensar-se de uma frustração, por exemplo, entrega-se à mania de limpeza: lava as mãos dezenas de vezes ao dia, evita cumprimentar as pessoas para não se contaminar, lava tudo o que já estava limpo antes de usar etc. Quem se deixa dominar por tal obsessão estraga sua vida e a dos outros, pois se escraviza de tal forma à limpeza ou a outra compulsão qualquer, que não se permite viver nem deixa os outros viverem.

Há outro tipo de mania, talvez mais perigosa: o fanatismo. Não o do torcedor "doente" de um time de futebol, que briga, discute, esbraveja em nome da paixão que nutre por seu time do coração. Dentro do equilíbrio, isso é até um hobby saudável, pois ajuda a descarregar as tensões do dia-a-dia. Mas os fanáticos que extrapolam o equilíbrio são extremamente perigosos.

Aqui podem ser englobados os extremistas e os terroristas. Ao incorporarem uma determinada idéia, fixam-se nela, como certa e única, tornando-se seus escravos. Não percebem quando estão errados, pois acreditam exclusivamente na sua verdade, demonstrando ausência de bom-senso, horizonte limitado e desequilíbrio. Os obsessivos compulsivos ou fanáticos têm um único tipo de reação: a agressividade, pois não podem ser contrariados.

O que está por trás de uma atitude assim? Algumas vezes, a pessoa vive permanentemente numa situação de raiva, revolta, vingança. Em outras, é a explosão de seu gênio, que é ruim mesmo. Infelizmente, há no mundo pessoas voltadas totalmente para o mal, sem se darem conta de que suas vidas são destrutivas. Todos nós temos o lado bom e o ruim, mas a consciência, centralizada no equilíbrio, grita alto dentro de nós, quando estamos errados. O fanático e o obsessivo compulsivo não ouvem essa voz interior. Estão surdos e cegos para tudo o que não diz respeito à sua idéia fixa. Dentre as várias estradas para fugir da vida e não enfrentar a realidade, escolheram, talvez inconscientemente, a obsessão e o fanatismo.

As causas desse tipo de comportamento podem ser neurológicas e emocionais. As neurológicas, provindas do próprio organismo, exigem acompanhamento médico. As emocionais, fruto da carga genética, do temperamento, do estado espiritual e da influência do meio ambiente, pedem ajuda psicológica.

Desde que nasce, o ser humano necessita de um ambiente favorável ao seu desenvolvimento, com doses certas de amor, apoio, compreensão, orientação, estímulo, atendimento, para se desenvolver harmonicamente. À medida que se desenvolve, ele se descobre como gente. Portas que se fecham nesse período da vida - tragédias familiares, falta de atendimento às necessidades básicas - funcionam como um desvio do verdadeiro caminho.

Por isso, o trabalho do psicólogo é procurar as causas de tais reações, que são diferentes de pessoa para pessoa, para ajudar a sanar o problema. Cada caso de mania compulsiva, obsessiva e fanatismo é único, sendo muito difícil generalizar e diagnosticar as causas sem conhecer a história da pessoa que apresenta tais problemas. Quem chegou a esse grau de desequilíbrio não consegue mais sair sozinho dessa situação. Seu estado crônico exige um trabalho mais aprofundado junto a um profissional da área. A pessoa não percebe seu próprio comportamento, e é preciso que alguém capacitado a puxe de volta, para que retome sua caminhada.

Às vezes, o doente não quer ser curado. Fecha-se de tal modo, tem tanto medo da desacomodação e da dor de tocar nessa ferida, que se desvencilha de qualquer ajuda. Nesse caso, é difícil ajudá-lo, pois ele resiste a qualquer intervenção. Semelhante a um autista voltado para si mesmo e para seu mundo, permanece obcecado num determinado aspecto de sua vida. Não vive e não usufrui de seu direito de ser feliz.


Maria Helena Brito Izzo
Psicóloga e terapeuta familiar. Fonte: Revista Família Cristã

O que a crise nos ensina?


Nos últimos dias o assunto recorrente do momento é a queda das bolsas de valores no mundo inteiro. Aqui do meu cantinho vou vendo na mágica tela da TV ou do notebook as notícias alarmantes. Realmente numa sociedade materialista como a nossa, que só dá valor ao ter, a queda nos lucros é uma grande tragédia. Os investidores não se deixam convencer de que tudo não passa de uma crise momentânea, mesmo com as doses cavalares de bilhões de dólares injetados pelos bancos centrais. O mercado de ações não confia em ninguém mais: nem em presidente, nem em ministro das finanças, muito menos em corretores de ações.

Não se escutou a sábia vovozinha que do alto de suas muitas décadas dizia: "Não se põe o chapéu onde a mão não alcança". A compra e venda de imóveis em certo país mais se assemelhava a um jogo de cassino. Esqueceu-se de que a ambição é um vício que potenciado leva a inúmeros desmandos. Ele produziu um maremoto que formou um tsunami, pulverizando em horas as finanças das nações. A ambição foi tanta de parte a parte que quebrou a banca porque os jogadores não tinham mais como honrar os seus compromissos.

Fica além da lição número um de que a ambição, por ser uma forma de paixão acaba por comprometer seriamente a razão e, por isso se diz que o mercado enlouqueceu; a do valor inquestionável da verdade nas nossas relações comerciais, financeiras e, é claro, humanas. Fazer delas uma espécie de jogo de truco, em que a mentira é o "barato", é colocar em risco o bem estar da sociedade.

A terceira lição é de que o trabalho, seja ele braçal ou intelectual, é e será sempre a geradora de riqueza e da real grandeza das nações. Houve um tempo em que era preciso suar, e muito, para se obter os bens necessários à nossa existência. Tanto o lavrador quanto o operário deviam suar a camisa para obter o pão de cada dia. Havia um aspecto ascético de certa forma disciplinador das pessoas. Hoje, mais que a força dos braços, que devemos comprar nas academias de ginástica, valoriza-se a força do cérebro e da imaginação. Vivemos na revolução do conhecimento e da informação que chega com rapidez sempre crescente e num volume assustador, impossível de se digerir para ser decantado e formar a pessoa sábia. A tecnologia, irmã siamesa da ciência vai dispensando a cada dia mais pessoas de fazer uso de força física, de trabalho braçal para produzir bens. Também a imaginação é a bola da vez e todos sabem que a sua exacerbação varre para a lata de lixo a razão e produz tantos desmandos.

A crise atual nos faz pensar no que o grande historiador inglês Arnold Toynbee recomendava para evitar a catástrofe ecológica: retorno ao espírito franciscano. Na ciranda do ritmo acelerado de produção/consumo os recursos naturais se esgotam, polui-se o planeta que já caminha para sua agonia. Será necessário mudar nosso estilo de vida cultivando hábitos de economia, de disciplina e, até mesmo, de certa frugalidade; dar primazia ao humano, aos nossos autênticos valores. Estamos, sim precisando de um choque moral que resgate o valor da amizade, da paz, da verdade e coloque no devido lugar de honra os quatro pilares capazes de edificar uma sociedade digna do ser humano. Precisamos voltar aos velhos alfarrábios para descobrir os nomes desses quatro pilares, no passado chamados de virtudes cardeais: justiça, prudência, fortaleza e temperança. Com esses quatro eixos seremos capazes de superar desafios e opor uma eficaz barreira ao tsunami de lama que nos sufoca e tira a nossa alegria de viver e conviver.

Paulo Francisco Machado / catequisar.com

As Religiões


Há afirmações muito costumeiras que são tidas por todos como verdade. Na área religiosa, por exemplo, se diz que Deus é um só, todas as religiões são boas, todas elas levam a Deus, todas são iguais e o importante é seguir uma, não importa qual. Esta maneira de pensar é fruto de longa "pregação" da assim chamada cultura moderna, reforçada recentemente pelo ensino da "Nova Era". A cultura moderna é relativista em tudo que não seja estritamente científico-matemático, é a cultura dos "pontos de vista", das "opiniões".

Nas afirmações acima subentende-se a afirmação de que as religiões são pontos de vista, opiniões diferentes e particulares de sujeitos sensíveis à dimensão do divino; enquanto tais, uma não é melhor que a outra, todas podem ser boas para quem se interessa por elas. Esta maneira de pensar será de fato uma verdade? Há quem duvide!

Se diz, por exemplo, que "todos os caminhos levam para Roma". É verdade? Não! Só leva-o para Roma o caminho (de carro, de avião, a pé, em romaria, etc.) que de fato você está percorrendo, os outros caminhos não o levam. É somente este o caminho que de fato você conhece (se bom, se eficiente, se confortável) e é a partir deste seu percorrer que você pode intuir algo a respeito dos outros caminhos e de quem os está percorrendo.

Se você não está percorrendo pra valer nenhum caminho, você o conhece só genericamente, por informações, isto é, por ter ouvido dizer ou lido e está na total incapacidade de conhecer realmente qualquer um dos caminhos e das pessoas
que os percorrem! Aplique isso às religiões!

Mas elas são todas boas ou não? Sim e não! Sim, porque toda religião é busca de comunhão com o divino e toda busca, adequadamente conduzida, é boa! Não, porque cada busca tem "sua" possibilidade de "boa e real" comunhão com o divino, possibilidade dada pela experiência originária que está na raiz, experiência ligada aos grandes mestres da busca religiosa. Algumas religiões, porém, não são somente busca que o ser humano faz. Judaísmo, cristianismo e islamismo são testemunhas de um desvelamento (revelação) que o divino fez de si vindo ao encontro da busca humana, e para nós cristãos, neste desvelamento está engajado nada mais que o Filho de Deus: Jesus Cristo, nossa experiência originária.

Neste sentido, portanto, as religiões não são iguais nem igualmente boas! Isso vale também para as igrejas e denominações cristãs: elas não são iguais, pois cada uma tem "sua" possibilidade de guardar, cultivar e atualizar, hoje, a experiência originária que é Jesus Cristo. Mas, pelo menos, não será verdade que Deus é um só? Não, se por "Deus" se entende uma palavra oca, abstrata, indefinida, o deus dos filósofos, talvez. Para que serve um Deus assim? Se por "Deus" entendemos uma realidade, seu conhecimento está ligado à força de penetração do Mistério que a experiência originária possibilita. Por isso, debaixo de uma palavra igual (Deus) há conteúdos de conhecimento e seguimento de Deus bastante diferentes.

O Deus nosso é "o Deus de Jesus Cristo", o Deus buscado, conhecido, amado e seguido até à morte de cruz por Jesus Cristo.

Sua experiência originária está gravada, o Evangelho: a boa notícia, testemunhada pelos apóstolos. Que serve uma Igreja que não seja "apostólica", não daqueles apóstolos que se autodenominam tais, mas dos Doze, missionados por Jesus para testemunhá-lo?


Dom Fernando Mason
Bispo Diocesano de Piracicaba/
Catequisar.com

Irmã Dulce, uma santa nordestina


Deixou-nos grandes lições de vida, como a humildade

Quando se fala de santos, a tendência das pessoas é pensar naqueles que estão nos altares representados pelas imagens, ou que se encontram no céu, ou ainda num passado muito distante. De fato, inúmeros santos viveram há séculos ou há quase dois mil anos, porém, muitos outros viveram em nosso tempo. Antes de serem imagens sacras ou de chegarem ao céu, foram pessoas que viveram na terra em meio aos desafios e alegrias da vida cotidiana, como nós. Assim aconteceu com a baiana Irmã Dulce, que foi beatificada em Salvador, sua terra natal, no dia 22 de maio. Sua beatificação é relevante para todo o Brasil, porém, enaltece especialmente a Bahia e todo o nosso querido Nordeste. Sua figura e atuação vão muito além da Igreja Católica, sendo muito querida e admirada também por gente de outras denominações religiosas. Para a sua beatificação foi importante o reconhecimento de um milagre por intermédio de sua intercessão, a recuperação de uma mulher sergipana que havia sido desenganada por médicos após sofrer hemorragia durante o parto. Contudo, a sua beatificação é, acima de tudo, o reconhecimento de uma vida santa que serve de exemplo para todos nós.
Falecida em 1992, já com fama de santidade, a Irmã Dulce, conhecida como o "Anjo bom da Bahia", chamava-se Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes. Ao tornar-se religiosa na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, passou a ser chamada Irmã Dulce. Quando enferma, teve a graça de ser visitada pelo beato Papa João Paulo II, em 1991.

Ela nos deixou grandes lições de vida como a humildade, a caridade, o serviço, a solidariedade e a partilha, motivada pela fé em Cristo e animada por uma vida intensa de oração. Consagrou-se a Deus servindo aos que sofrem e testemunhando o valor da vida dos que não têm a própria dignidade e direitos reconhecidos. Dedicou-se, com admirável caridade, ao serviço dos pobres, dos desamparados e dos doentes, reconhecendo neles o rosto sofredor de Jesus Cristo. Confiando na Divina Providência e contando com a solidariedade das pessoas, fundou diversas obras sociais e estabelecimentos, dentre os quais se destaca o renomado Hospital Santo Antonio, em Salvador, em cuja capela encontra-se sepultada. Louvamos a Deus pela nova beata declarada pela Igreja, Irmã Dulce, assim como, por tantas mulheres e homens que se dedicam generosamente ao serviço da caridade em nossas famílias, hospitais, casas de acolhida e comunidades. "Beato", isto é, "feliz" quem vive o mandamento do amor que Jesus nos deixou, como fez Irmã Dulce.


Dom Sérgio da Rocha
Arcebispo de Teresina – PI
Blog Filho do Céu

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Cadeados misteriosos trancam moradores de Cravinhos (SP) em casa


Lourdes Alexandre Amoroso ficou trancada em sua casa e precisou quebrar o cadeado para sair

Moradores de Cravinhos (292 km de São Paulo) estão intrigados com cadeados que aparecem da noite para o dia trancando portões e portas de imóveis da cidade.

Desde o início deste mês aconteceram ao menos oito casos --dois deles descobertos na manhã desta quinta-feira. De acordo com o delegado Renato Souza Costa, só um boletim de ocorrência foi registrado, mas ele confirma que há mais casos na cidade.

Sem as chaves, os cadeados atrapalham a manhã dos moradores, pois alguns ficam impedidos de sair de suas casas --ou de entrar nos locais de trabalho. Um deles precisou pular a janela.

Todos os casos aconteceram no entorno da praça João Nogueira. O primeiro foi com o radialista Gustavo Amoroso.

Na manhã do dia 4 de maio, ele não conseguiu entrar na central de transmissão. "Cheguei [para trabalhar] e a porta estava trancada, não consegui entrar", diz.

A polícia investiga quem pode ser o autor das "brincadeiras", que é uma contravenção penal por perturbação do sossego. A punição é de 15 dias a três meses de detenção, de acordo com Costa, mas pode ser revertida em prestação de serviços à comunidade.


Folha de São Paulo

Charles Chaplin


A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas",
embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,
como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.

Charles Chaplin
O amor é provado no fogo, na dura experiência de dar a vida pelo outro. Caso contrário, não é amor; é ilusão. Você sabe que alguém o ama não pelo que ele fala, mas pelo que faz. O amor não sobrevive de teorias. Não adianta falar para seu filho que o ama se seus gestos não correspondem a esse amor. Palavras sem gestos não edificam.



( Pe.Fábio de Melo))

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Croácia sublinha direito da Igreja a instituir escolas

Santa Sé e Croácia assinam convênio sobre educação

A Santa Sé selou nesta segunda-feira o convênio de aplicação do Acordo assinado há 15 anos com a Croácia sobre a colaboração entre a Igreja e o Estado no âmbito educativo e cultural.

O presidente da conferência episcopal croata, Dom Marin Srakić, e a primeira-ministra do país, Jadranka Kosor, assinaram o convênio na secretaria da conferência episcopal, em Zagreb, segundo informa a agência dos bispos croatas Ika.

Em linhas gerais, o documento reconhece à Igreja Católica o direito de instituir escolas de todo tipo e nível e estabelece as respectivas obrigações do Estado, incluídos os salários dos professores.

O convênio fixa as normas para as matrículas, o tipo de instrução proporcionada, a nomeação dos diretores e a aprovação dos estatutos das escolas católicas de Ensino Fundamental e Médio.

Tudo isso conforme os princípios fundamentais da educação católica e as leis do país, onde quase 90% dos croatas são católicos.

O convênio também inclui uma lista das escolas católicas de Ensino Fundamental – duas – e de Ensino Médio – doze – abertas atualmente. Na Croácia, a Igreja tem também 48 creches.

Em sua intervenção na cerimônia da assinatura, a primeira-ministra croata, Jadranka Kosor, destacou a importância do acordo, ao qual se chegou às vésperas da visita que Bento XVI realizará à Croácia nos próximos dias 4 e 5 de junho.

Kosor indicou a importante função desempenhada pelos centros educativos católicos na promoção do sentimento patriótico e da consciência das próprias raízes culturais e religiosas, tão importantes agora que a Croácia entrará na União Europeia.

Também interveio o presidente da conferência episcopal croata, Dom Marin Srakić, quem recordou que as escolas católicas não são fechadas.

Como exemplo da sua abertura, citou Kosovo, onde 90% dos estudantes das escolas católicas são muçulmanos.



ZENIT

----- Dependência tecnológica


Quando se usa o computador excessivamente

Aceitamos plenamente que a realidade em nosso tempo é o uso cada vez mais frequente, e nas mais diferentes culturas, das tecnologias como forma de comunicação, informação, formação e entretenimento; embora seja um grande desafio gerenciar a quantidade do tempo que passamos diariamente em frente destas máquinas. Muito do nosso trabalho está ligado a equipamentos e softwares que facilitam nossa vida, mas diminuem o contato e o relacionamento humano.
Quando falamos em crianças em plena fase de desenvolvimento, podemos pensar no seguinte: quanto tempo elas ficam on-line, jogando? Qual a frequência de tempo diante do computador? Já parou para analisar estas questões de família? O tempo é apenas uma forma de "medir" se estamos ou não dependentes, mas há outros fatores a serem considerados.

Há alguns indicadores para saber o quanto uma criança (e até mesmo um jovem ou adulto) está com dificuldade de trocar o computador por outra atividade ou até mesmo se tem um comportamento de dependência ao equipamento:

- Quando o jogo ou o uso de mídias sociais como MSN, Orkut, etc., torna-se a atividade mais importante da vida dessa pessoa, dominando seus pensamentos e comportamentos.
- Modificação de humor/euforia: experiência subjetiva de prazer, euforia ou mesmo alívio da ansiedade quando está jogando/conectado.
- Necessidade de usar o computador por períodos cada vez maiores para atingir a mesma modificação de humor, ou seja, para "sentir-se bem".
- Fase de Abstinência: estados emocionais e físicos desconfortáveis quando ocorre descontinuação ou redução súbita do uso do computador (intencional ou forçada).
- Vivência de conflitos: pode ser entre aquele que usa o computador excessivamente e as pessoas próximas (conflito interpessoal), conflito com outras atividades (trabalho, escola, vida social, prática de esportes, etc.) ou mesmo do indivíduo com ele mesmo, relacionado ao fato de estar jogando excessivamente (conflito intrapsíquico).

Não podemos negar as maravilhas oferecidas pela tecnologia, a facilidade de acesso, a disponibilidade de informações e a realidade que se encontra com esse tipo de acesso e relacionamento, porém, cada vez mais frequente se torna a realidade das famílias divididas pela individualidade gerada no uso da tecnologia. Enquanto um fala ao telefone no quarto fechado, o outro está conectado ao computador horas sem falar com ninguém, e a outra prende-se à TV, sem parar.

Quantas vezes as crianças, além do uso dessas mídias em casa, deixam de comprar lanche para jogar nas lan houses? São capazes de passar dias inteiros, finais de semana longe do relacionamento interpessoal. O uso do computador e seus jogos, que antes era reservado apenas como lazer, torna-se praticamente a atividade principal delas. O sono é prejudicado, a alimentação também, pois elas comem em frente ao computador sem ao menos saber quanto e o que, gerando obesidade. O isolamento continua e a irritação, por não usar o computador ou imaginar que vão ficar sem ele, se torna imensa, com um grande desconforto emocional.

Como família, é muito importante que possamos voltar nossa atenção para este assunto a fim de que possamos desenvolver crianças e jovens com uma vida mais saudável, favorecendo-lhes relações humanas mais sadias.


Elaine Ribeiro
psicologia01@cancaonova.com
Blog Filho do Céu

Ter diploma universitário garante salário até 300% maior


O salário médio dos funcionários com diploma universitário é 299,2% maior que o dos empregados que estudaram até o ensino médio. Enquanto aqueles com nível superior ganham em média R$ 4.239, os que não têm a mesma escolaridade recebem R$ 1.062,14.

A informação foi divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na Estatística do Cadastro Central de Empresas com base em dados de 2009. Quem tem nível superior ganha 211% mais que o salário médio do país que é de R$ 1.540. Aqueles que não têm ganham 22% menos.

A pesquisa também registra que a maioria dos funcionários que fizeram pelo menos uma faculdade está na região Sudeste. São 63,8% dos 2.628 milhões de funcionários diplomados.

São Paulo é o Estado que mais emprega pessoas com nível superior, cerca de 1,1 milhão deles trabalham em São Paulo. Isso representa 40,9% desses trabalhadores

Mesmo assim, o Estado perde para o Distrito Federal na hora de pagar os melhores salários aos seus funcionários, independente do nível de escolaridade. Enquanto o salário médio da capital do país é de R$3.618, o de São Paulo é de R$2.106.

A região que menos contrata empregados com diploma universitário é a Norte. Apenas 6,1% dos 71,8 mil de trabalhadores assalariados da região já estiveram na universidade.

No entanto, o Norte não é quem paga o menor salário, essa posição fica com o Nordeste. Em média os 4,3 milhões de trabalhadores ganham R$1.296.

Minoria

Mesmo com salários maiores, quem tem nível superior é minoria nas empresas. Eles representam apenas 9,3% dos 28,2 milhões de funcionários assalariado ques estão empregados em companhias.

O perfil se repete nas empresas de todas as atividades econômicas, com exceção do setor de atividades financeiras e seguros. Dos 806 mil empregados na área 51,5%, já fizeram uma faculdade.

Ainda assim, o setor fica em segundo lugar quando o assunto é volume de contratação desses profissionais. A área que mais contrata funcionários com nível superior é a de indústrias de transformação (como as refinarias de petróleo e de sal) que absorve 20,4% dos funcionários com nível superior.


R7

Imagens de satélite ajudam a encontrar 17 pirâmides no Egito

Uma avaliação de imagens do Egito feitas por satélite usando raios infravermelhos identificou 17 pirâmides perdidas, além de mais de mil tumbas e 3.000 assentamentos antigos enterrados.

Escavações iniciais confirmaram algumas das descobertas, incluindo duas possíveis pirâmides.

A técnica pioneira foi desenvolvida pela arqueóloga Sarah Parcak em um laboratório patrocinado pela Nasa no Alabama, nos Estados Unidos.

Parcak se diz impressionada com o quanto sua equipe encontrou. "Fizemos pesquisas intensas por mais de um ano. Eu podia ver os dados conforme eles iam aparecendo, mas para mim o momento-chave foi quando dei um passo para trás e olhei tudo o que havíamos encontrado. Não podia acreditar que pudéssemos localizar tantos locais no Egito", disse.

A equipe analisou imagens de satélites que viajam a uma órbita a 700 quilômetros da Terra, equipados com câmeras tão potentes que poderiam identificar objetos com menos de um metro de diâmetro sobre a superfície da Terra.

As descobertas são tema do documentário da BBC Egypt's Lost Cities (As cidades perdidas do Egito) que vai ao ar na Grã-Bretanha na próxima segunda-feira.

ESCAVAÇÕES DE TESTE

As imagens com raios infravermelhos foram usadas para destacar materiais diferentes debaixo da superfície.

Os egípcios antigos construíram suas casas e estruturas com tijolos de barro, que são mais densos que o solo em seu entorno, tornando possível a identificação de casas, templos e tumbas.

"Isso nos mostra como é fácil subestimar tanto o tamanho como a escala dos assentamentos humanos antigos", diz Parcak.

Para ela, ainda há muito mais a ser descoberto. "Esses são somente os locais próximos à superfície. Há muitos milhares de locais adicionais que foram cobertos com lama trazida pelo rio Nilo. Esse é só o começo desse tipo de trabalho", diz.

As câmeras da BBC acompanharam Parcak em sua "nervosa" viagem ao Egito para acompanhar as escavações de teste para verificar se sua técnica podia realmente identificar construções debaixo da superfície.

Ela visitou uma área no sítio arqueológico de Saqqara, a cerca de 30 quilômetros do Cairo, onde as autoridades locais não pareciam inicialmente interessadas em suas pesquisas.

Mas após serem informados pela arqueóloga que ela havia visto duas pirâmides em potencial, eles realizaram escavações de teste e agora acreditam que é um dos sítios arqueológicos mais importantes do Egito.

Parcak disse que "o momento mais excitante foi visitar as escavações em Tanis".

"Eles haviam escavado uma casa de 3.000 anos que as imagens dos satélites haviam mostrado, e o desenho da estrutura casa quase perfeitamente com as imagens do satélite. Isso foi uma comprovação de nossa técnica", afirma.

Entre outras coisas, as autoridades egípcias planejam usar a tecnologia para ajudar a proteger as antiguidades do país no futuro.

Durante os recentes protestos populares que derrubaram o regime do presidente Hosni Mubarak, houve casos de saques em sítios arqueológicos conhecidos.

"Podemos dizer pelas imagens que uma tumba de um período particular foi saqueada e podemos alertar a Interpol para prestar atenção nas antiguidades daquele período e que podem ser oferecidas para venda", diz.

Ela também espera que a nova tecnologia ajude a interessar pessoas jovens na ciência e que possa ser uma ferramenta importante para os arqueólogos no futuro.

"Isso vai permitir que sejamos mais focados e seletivos no nosso trabalho. Diante de um sítio enorme, você normalmente não sabe por onde começar", observa.


Policial egípcio monta guarda em frente a pirâmide descoberta no sítio arqueológico de Saqqara



Folha de São Paulo

REFLEXÃO...


De vez em quando é mesmo muito importante achar o cantinho mais gostoso
dessa casa e sentar-se nele. E rir do nada. E jogar os ressentimentos
para bem longe. Sentir-se bem consigo.
Se nosso coração é uma casa, faça do seu a casa dos seus sonhos. Lembre-se
que não importa quantos entram e saem, você é o dono, só você é
responsável. Faça mudanças necessárias. Jogue o inútil no lixo. Só não
se esqueça, nessa mudança, de colocar de volta nas paredes essas marcas
benditas que deixaram esses que foram bênçãos na sua vida. Dê a mão aos
doces momentos, os momentos felizes. Tudo o mais é inútil, tudo o mais
deve ficar pra trás.

Letícia Thompson

terça-feira, 24 de maio de 2011

Para onde vão o xixi e o cocô do bebê na barriga da mãe?

Embora o embrião produza uma meleca escura no intestino, não dá para dizer que isso é cocô, afinal o embrião não come, portanto, não produz fezes. Já o xixi é solto livremente na bolsa amniótica (que envolve o embrião). Na verdade, essa urina fetal é o que compõe a maior parte do líquido amniótico e, portanto, é fundamental para o crescimento saudável do bebê. Mas não pense que ela é parecida com a nossa urina: quase 100% da urina fetal é água. O motivo é simples: o embrião não tem muita sujeira para excretar, primeiro porque não se alimenta como nós e segundo porque os metabólitos (principalmente uréia, sódio e creatinina, que também fazem parte do nosso xixi) são enviados para a mãe, via cordão umbilical, e excretados por ela. O embrião só consegue urinar a partir da 16ª semana, quando seus rins ficam maduros para filtrar o sangue enviado pela mãe - separando oxigênio, glicose, sais minerais e vitaminas dos tais metabólitos (que não servem para nada). Um pouco mais tarde, por volta da 25ª semana, as células do intestino produzem uma secreção escura, chamada mecônico, que cobre as paredes do intestino para evitar que elas se colem. Algumas vezes, no final da gravidez, o embrião pode soltar esse mecônio no líquido amniótico, o que pode ser perigoso quando o bebê nascer e der a primeira respirada (na barriga da mãe, todo o oxigênio vem pelo cordão umbilical): se o bebê aspirar o líquido com mecônio, pode contaminar seus pulmões e desenvolver uma pneumonia. Por isso, antes de cortar o cordão, os médicos aspiram o líquido que cobre o nariz e a boca do recém-nascido. "Além disso, soltar o mecônio é sinal de que o intestino do embrião está mais vascularizado do que o normal e, por isso, ele pode estar sofrendo", diz a obstetra e ginecologista Carolina Carvalho, da Unifesp. Se, durante o pré-natal, os médicos constatam que o líquido amniótico está escuro, o parto pode ser antecipado. Nesse caso, eles podem dizer aos pais que "o bebê fez cocô dentro da barriga da mamãe" para facilitar a explicação, mas, que fique claro, isso não é cocô!



Mundo Estranho

De onde saíram mais presidentes do Brasil?


Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Cada um deles levou para a presidência cinco chefes do Executivo de forma democrática, desde a proclamação da República, em 15 de novembro de 1889. O primeiro mineiro a assumir o poder foi Affonso Penna, de Santa Bárbara, que tomou posse em 15 de janeiro de 1906. Já o primeiro gaúcho foi Hermes da Fonseca, de São Gabriel, o sexto presidente eleito.

Os dois estados elegeram cinco representantes cada um. Isso levando em conta candidatos escolhidos em votação direta ou indireta que chegaram a ser proclamados para o cargo – não necessariamente empossados –, segundo a lista oficial do governo. Essa lista contém 28 “períodos presidenciais” (e inclui, por exemplo, Tancredo Neves, que nunca tomou posse).

Se levarmos em conta a lista dos que foram eleitos (mesmo os que não assumiram a vaga) e os que ocuparam a cadeira de presidente, inclusive governantes provisórios, juntas militares e ditadores autoproclamados, Minas Gerais e Rio de Janeiro empatam com oito nomes cada um.


As cidades dos presidentes

A lista inclui os eleitos ou indicados nos 28 períodos presidenciais -não necessariamente os chefes de Estado que tomaram posse

1891 - Marechal Manoel Deodoro da Fonseca

Marechal Deodoro – AL

1894 - Prudente José de Morais e Barros

Itu – SP

1898 - Manoel Ferraz de Campos Salles

Campinas – SP

1902, 1919 - Francisco de Paula Rodrigues Alves

Guaratinguetá – SP

1906 - Affonso Augusto Moreira Penna

Santa Bárbara – MG

1910- Marechal Hermes Rodrigues da Fonseca

São Gabriel – RS

1914 - Venceslau Brás Pereira Gomes

São Caetano da Vargem Grande – MG

1922 - Arthur da Silva Bernardes

Viçosa – MG

1926 - Washington Luís Pereira de Sousa

Macaé – RJ

1930, 1934, 1951, 1937 - Getúlio Dornelles Vargas

São Borja – RS

1946 - Marechal Eurico Gaspar Dutra

Cuiabá – MT

1951 - Juscelino Kubitschek de Oliveira

Diamantina – MG

1961 - Jânio da Silva Quadros

Campo Grande – MS

1964 - Marechal Humberto de Alencar Castello Branco

Fortaleza – CE

1967 - Marechal Arthur da Costa e Silva

Taquari – RS

1969 - General Emílio Garrastazu Médici

Bagé – RS

1974 - General Ernesto Geisel

Bento Gonçalves – RS

1979 - General João Baptista de Oliveira Figueiredo

Rio de Janeiro – RJ

1985 - Tancredo de Almeida Neves

São João Del Rei – MG

1990 - Fernando Afonso Collor de Mello

Rio de Janeiro – RJ

1995, 1999 - Fernando Henrique Cardoso

Rio de Janeiro – RJ

2003, 2006 - Luiz Inácio Lula da Silva
Garanhuns – PE



Aventuras na História

A origem do bolo de aniversário


Celebrar uma data importante com direito a guloseimas tem sua provável origem nas festas de culto aos deuses da Antiguidade. Agradeça à deusa Ártemis, celebrada pelos gregos como a matrona da fertilidade, pelo aparecimento do bolo de aniversário. Ele é provavelmente a evolução de um preparado de mel e pão, no formato de uma lua, que fiéis levavam ao famoso templo em homenagem a ela em Éfeso, antiga colônia grega na atual Turquia.

Há especialistas que defendem outra teoria. Segundo ela, a tradição surgiu na Alemanha medieval, onde se costumava preparar uma massa de pão doce no formato do menino Jesus no Natal. Depois essa guloseima seria adaptada para a comemoração do aniversário de crianças.

Já o uso de velas também teria sido herdado do culto aos deuses antigos, que tinham a missão de levar, por meio da fumaça, os desejos e as preces dos fiéis até o céu, para que eles fossem atendidos.

Mas e as festas de aniversário? Até hoje, não se sabe a data exata de quando os nascimentos começaram a ser celebrados. Ainda nos dias atuais, a comemoração é um costume ocidental nem sempre seguido por outros povos. No Vietnã, por exemplo, os aniversários não são comemorados individualmente no dia do nascimento – e sim coletivamente, no ano-novo vietnamita, que segue o calendário lunar e acontece, em geral, entre os nossos 21 de janeiro e 9 de fevereiro.

Embora não saibam exatamente quando a tradição surgiu no Ocidente, os historiadores sabem que a festa já era conhecida na Antiguidade. “Os romanos não apenas comemoravam o dia do nascimento como tinham um nome para a festa: dies sollemnis natalis”, diz o historiador Pedro Paulo Funari, da Universidade Estadual de Campinas. “Há, por exemplo, um registro do século 2 em que uma cidadã chamada Cláudia Severa convida sua amiga Sulpícia Lepidina para a comemoração”, diz.

Outra tese que reforça a idéia de que foram os romanos os difusores dessa tradição é a existência de túmulos que registram com precisão o número de anos, meses e dias no sarcófago – o que indica que eles sabiam o dia exato do nascimento do sujeito. “Eles também comemoravam outros aniversários, como o da fundação de Roma, em 21 de abril”, diz Funari.


Aventuras na História

24 de maio: Dia Nacional do Café


Muitos não sabem, mas hoje o país inteiro está comemorando o Dia Nacional do Café. A bebida, que é uma das mais apreciadas em todo o mundo, é uma grande companheira dos brasileiros, que no ano passado consumiram individualmente 81 litros de bebida – o que equivale a mais de 4,5 kg de café. A pesquisa foi realizada pelo Ministério da Agricultura.

Estes dados superam o recorde de 1965, que – segundo o Instituto Brasileiro do Café – registrou um consumo médio de 4,72 kg de café por brasileiro. A pesquisa do ano passado mostra ainda que o Brasil se aproxima muito da Alemanha, onde o consumo é de 5,86 kg por habitante ao ano.

Por outro lado, o Brasil já está na frente da Itália e França, que são grandes consumidores da iguaria. No entanto, os países que mais consomem o café no mundo são Finlândia, Noruega e Dinamarca, com cerca de 13kg por pessoa ao ano.

E as expectativas para o consumo deste ano são boas, principalmente para os produtores de café. As vendas nos primeiros meses deste ano foram bastante expressivas e, com a chegada do inverno, estes números devem aumentar ainda mais.

Bagarai.com

Com beatificação de Irmã Dulce, Brasil tem 38 candidatos a santo


Com a beatificação da baiana Irmã Dulce, celebrada com uma missa no último domingo em Salvador (BA), o Brasil tem 38 candidatos a santo que estão no último degrau do processo de canonização do Vaticano.

O levantamento é da freira Célia Cadorin, responsável pelas "causas" dos únicos santos brasileiros: Frei Galvão e Madre Paulina (que nasceu na Itália e viveu no Brasil). A CNBB não tem um registro oficial do número de processos.
Além dos 38 beatos, há ainda os servos de deus e os veneráveis, categorias anteriores à beatificação. Somando todos, são mais de 70 os possíveis santos brasileiros.

Mas o número pode ser maior. "Há muitos outros casos que só Deus conhece", diz Dom Hugo Cavalcante, presidente da Sociedade Brasileira de Canonistas.

Segundo ele, o processo pode ser oneroso, devido à tradução de termos e investigação de documentos.

Ele diz, porém, que a tecnologia facilita o processo. "Vivemos em uma aldeia global. É muito mais fácil ter acesso a essas histórias."

O caminho para a santidade, porém, é longo: os candidatos têm que ser reconhecidos como venerável, depois como beatos e só então após a comprovação de um segundo milagre se tornam santos.

Para a irmã Cadorin, todos os 38 beatos têm potencial para se tornar santos. Em alguns casos, porém, pode ser mais difícil.

Trinta mártires do Rio Grande do Norte, por exemplo, foram beatificados em conjunto pelo Vaticano. Isso torna mais difícil que algum fiel peça que eles intercedam em seu favor para a realização de um milagre.

Conforme a doutrina da Igreja Católica, os santos intercedem junto a Deus para a realização de milagres. Cadorin afirma que o processo de canonização é lento e detalhado.

No último dia 13, os teólogos da Congregação da Causa dos Santos, no Vaticano, aprovaram parecer favorável ao reconhecimento das virtudes do padre Francisco de Paula Victor, da cidade de Três Pontas (MG).

Ela estima que o padre Victor deve "subir mais um degrau" no segundo semestre desse ano, tornando-se venerável.

Folha de São Paulo

Numa boa, este homem nada. As ilhas Andaman, no arquipélago situado no Golfo de Bengala, é o único lugar do mundo onde se pode ver elefantes atravessar o mar a nado. Eles, inclusive, nadam com a cabeça debaixo da água. A trompa é importante para este tipo de nado. Momento único e mágico!


Foto: Abaca/IHU

domingo, 22 de maio de 2011

"Bem-aventurada Dulce dos pobres"


Missa de beatificação de Irmã Dulce, no Parque de Exposições de Salvador, Bahia

Folha de São Paulo

Mapa do Brasil pode pular de 26 para 33 Estados

Neste mês, a Câmara dos Deputados aprovou a realização de um plebiscito para a população do Pará decidir se concorda com a criação de dois novos Estados: o do Carajás e o do Tapajós. Mas a mudança no mapa do Brasil não para por aí. O Congresso tem propostas para criar 11 unidades da federação, entre Estados e territórios. E, se forem aprovadas, o país passará de 26 para 33 Estados e criará quatro territórios.

A região Norte sofreria a maior mudança em sua geografia porque, além do desmembramento do Pará, abrigaria os quatro territórios: Rio Negro, Solimões, Juruá e Oiapoque. No Nordeste, são três ideias: o Estado do Maranhão do Sul, o da Gurgueia (desmembramento do Piauí) e o do Rio São Francisco (separação de parte da Bahia). Já no Centro-Oeste, o movimento se concentra no Estado do Mato Grosso, onde podem surgir duas novas divisões: Mato Grosso do Norte e Araguaia.

Os movimentos de separação já têm mais de 20 anos, explica o geógrafo Gilberto Rocha, da UFPA (Universidade Federal do Pará). Durante as discussões para elaboração da Constituição de 1988, regiões manifestaram interesse em se tornarem independentes. Uma delas é o atual Tocantins, que pertencia à Goiás.

- Naquele contexto, emergiram várias propostas de divisão do território nacional. Praticamente em todas as regiões surgiram movimentos com essa perspectiva. Isso, em parte, pode ser explicado em função de que a matéria foi colocada em segundo plano durante todo o regime militar.

O pesquisador lembra que houve algumas modificações durante a ditadura, como a criação do Estado do Mato Grosso do Sul e a unificação do Rio de Janeiro, mas elas não foram tratadas em nível nacional.

Segundo Rocha, durante o regime militar houve uma modificação substancial no povoamento e nas formas de uso do território brasileiro, com o processo de modernização do país. Surgiram novas fronteiras de povoamento, novas cidades e também novos pólos de poder. Muitas dessas fronteiras, principalmente na região Norte, foram estimuladas pelo governo. O geógrafo diz que, só no Pará, surgiram mais de 70 cidades naquele período.

- Na parte oeste da Amazônia Ocidental, onde os processos [de povoamento] não foram intensos, há propostas de criação de novas estruturas político-administrativas, os territórios, que vêm de cima para baixo e não de reivindicações locais.


Os territórios federais deixam de fazer parte de um único Estado para integrar a União. De acordo com a Constituição, as contas passam a ser submetidas ao Congresso Nacional e, caso o território tenha mais de 100 mil habitantes, um governador pode ser nomeado (sem realização de eleições). Segundo o geógrafo, a criação dos territórios está muito relacionada à proteção de fronteiras.

O deputado Sebastião Bala Rocha (PDT-AP), autor do projeto sobre o Território Federal do Oiapoque, diz que, na época em que ele foi apresentado, em 2001, a região vivia uma “situação de abandono” e precisava de mais investimentos para desenvolvimento e proteção da fronteiras do país. O deputado admite, no entanto, que a proposta está parada e perdeu a força, porque a região passou a receber mais recursos, inclusive do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

- O governo [federal] não tem a intenção de criar novos territórios. Não é um assunto que esteja na pauta da Câmara ou do governo.


R7

sábado, 21 de maio de 2011


O papa Bento 16 acena durante videoconferência para os 12 astronautas que estão à bordo da Estação Espacial Internacional (Vaticano)

Folha de São Paulo

Vulcão Grimsvoetn, na Islândia, entrou em erupção neste sábado, por volta das 16h de Brasília; efeito sobre tráfego aéreo ainda é estudado

Folha de São Paulo

Designer cria Palácio de Versalhes de massinha


Ninguém precisa virar príncipe ou princesa para ter um palácio. Foi o que descobriu o carioca Felipe Caldas, 28. Há dez anos, ele brinca de construir a própria mansão, baseada no Palácio de Versalhes, da França.
Só que o palacete de Felipe é feito de massinha e cabe certinho em cima de uma mesa.

Tudo começou na infância, quando brincava de Lego com os amigos. "Tinha a minha cidade. Gostava de construir tudo." Mas, quando viu que não conseguiria fazer tronos e porcelanas perfeitas com bloquinhos, partiu para a massinha.

TRABALHO PRA VIDA TODA

No canteiro de obras em seu quarto, Felipe usa massas de modelar -as mesmas da escola. Com algumas cores e ferramentas improvisadas (até palito de dente), ele cria mesas, cadeiras, paredes e sofás dignos de rei.

Mas não vá pensando que é fácil. "Leio muito sobre a história da arte. Para tudo ficar igual ao que era no passado."

Por enquanto, ele tenta terminar o primeiro andar do palácio. Faltam ainda o segundo andar e toda a parte de fora. "Não sei quando vou acabar. É um trabalho para a vida toda."

LUXO SÓ

Hoje, quem visita Versalhes, pertinho de Paris, pode passear pelos corredores do palácio que fica ali. Mas isso não ocorria quando foi criado, no século 17. Lá, só entravam o rei e sua corte. Um deles foi Luís 14, chamado de Rei Sol. O palácio é um luxo só: tem mais de 2.000 janelas e 700 quartos.

Folha de São Paulo

Beatificação de Irmã Dulce acontece neste domingo


A presidenta da República, Dilma Rousseff, confirmou participação na cerimônia de beatificação de Irmã Dulce, que acontece hoje, no Parque de Exposições de Salvador, na Bahia. Maria Rita Lopes Pontes, a Irmã Dulce, foi uma freira brasileira que dedicou sua vida aos cuidados com os doentes e os pobres. As comemorações começaram ontem e devem se estender por vários dias. Cerca de 70 mil pessoas são aguardadas.
O ato será presidido pelo arcebispo da cidade e cardeal primaz do Brasil, Murilo Krieger.
Após a beatificação, Maria Rita Lopes Pontes passará a ser chamada “Bem-aventurada Dulce dos Pobres”. Os portões do Parque de Exposições serão abertos ao meio-dia e a cerimônia de beatificação está prevista para começar às 14h.

O Dia

História de Irmã Dulce


Irmã Dulce nasceu em Salvador, no dia 26 de maio de 1914. Seu nome de batismo é Maria Rita Lopes Pontes, filha de Augusto Lopes Pontes e Dulce Maria de Souza Brito Lopes Pontes. Quando criança rezava muito e pedia sinais a Santo Antônio se deveria seguir a vida religiosa.

Em 1927, Ela se manifesta, pela primeira vez, a vontade de entrar para o convento. Desde os treze anos ajudando mendigos, enfermos e desvalidos. Até que aos 18 anos seu pai aceitou a idéia de sua filha tornar-se freira.

Em 1932, recebe o diploma de professora, pela Escola Normal da Bahia. Um ano mais tarde ingressa na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição das Mães de Deus, do Convento de São Cristóvão, em Sergipe.

Em 15 de agosto de 1934, faz os votos de profissão de fé religiosa. Em homenagem a sua mãe recebe o nome de Irmã Dulce. Após tornar-se freira, é enviada novamente a Salvador, para trabalhar como enfermeira voluntária no Sanatório Espanhol por 3 meses.

Irmã Dulce abrigava as pessoas doentes em casas arrombadas, ela também transformou o galinheiro de um convento num albergue para pobres.

A Associação Obras Sociais Irmã Dulce foi fundada em 26 de maio de 1959, e instalada em 15 de agosto de 1959, data em que a Irmã Dulce recebeu o estatuto de fundação, de caráter filantrópico, e elaborado pelo seu pai.

Em 1980, Irmã Dulce tem o seu primeiro encontro com o Papa João Paulo II. Fundou o Círculo Operário da Bahia, que além de escola de ofícios, proporcionava atividades culturais e recreativas. Quase não comia e não dormia. Os sacrifícios resultavam felicidade. Queria morrer junto aos pobres.

Faleceu em 13 de março de 1992, aos 77 anos, no Convento Santo Antônio, depois de passar 16 meses internada. Desde então a sua obra passou a ser dirigida pela sua sobrinha.

Minhaprece.com

Causa da depressão pode estar no intestino


Bactérias intestinais podem estar relacionadas a casos de ansiedade e depressão. De acordo com um estudo da McMaster University, publicada na revista Gastroenterology, alguns transtornos psiquiátricos, como o autismo de início tardio, podem ser associados com um teor anormal de bactérias no intestino.

A pesquisa mostra que as bactérias do intestino podem influenciar a química do cérebro e o comportamento, e as drogas como os antibióticos podem influenciar no funcionamento do intestino. Uma pessoa saudável tem cerca de 1.000 bactérias trillium em seu intestino.

As bactérias realizam uma série de funções vitais para a saúde, como a coleta de energia da dieta, proteção contra infecções e fornecimento de alimentação para as células do intestino.

Quando esse nível está maior ou menor, são percebidas alterações comportamentais. A pesquisa envolveu ratos saudáveis que, tratados com antibióticos, tiveram sua flora intestinal modificada, e passaram a apresentar mudanças comportamentais. A interrupção dos antibióticos resultou na volta ao comportamento normal.

Os resultados da pesquisa são importantes porque vários tipos comuns de doenças gastrointestinais, incluindo a síndrome do intestino irritável, são associadas com ansiedade ou depressão.


Correio do Brasil

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Estudo mostra que o Aquífero Guarani está contaminado por agrotóxicos


O Aquífero Guarani, manancial subterrâneo de onde sai 100% da água que abastece Ribeirão Preto, cidade do nordeste paulista localizada a 313 quilômetros da capital paulista, está ameaçado por herbicidas.

A conclusão vem de um estudo realizado a partir de um monitoramento do Departamento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto (Daerp) em parceria com um grupo de pesquisadores, que encontrou duas amostras de água de um poço artesiano na zona leste da cidade com traços de diurom e haxazinona, componentes de defensivo utilizado na cultura da cana-de-açúcar.

No período, foram investigados cem poços do Daerp com amostras colhidas a cada 15 dias. As concentrações do produto encontradas no local foram de 0,2 picograma por litro – ou um trilionésimo de grama. O índice fica muito abaixo do considerado perigoso para o consumo humano na Europa, que é de 0,5 miligrama (milésimo de grama) por litro, mas, ainda assim, preocupa os pesquisadores, que analisam como possível uma contaminação ainda maior.

No Brasil, não há níveis considerados inseguros para as substâncias. Ainda assim, a presença do herbicida na zona leste – onde o aquífero é menos profundo – acende a luz amarela para especialistas. Segundo Cristina Paschoalato, professora da Unaerp que coordenou a pesquisa, o resultado deve servir de alerta. “Não significa que a água está contaminada, mas é preciso evitar a aplicação de herbicidas e pesticidas em áreas de recarga do aquífero”, disse ela.

O monitoramento também encontrou sinais dos mesmos produtos no Rio Pardo, considerado como alternativa para captação de água para a região no longo prazo. “Isso mostra que, se a situação não for resolvida e a prevenção feita de forma adequada, Ribeirão Preto pode sofrer perversamente, já que a opção de abastecimento também será inviável se houver a contaminação”.

Aquífero ameaçado

O Sistema Aquífero Guarani, que faz parte da Bacia Geológica Sedimentar do Paraná, cobre uma superfície de 1,2 milhão de quilômetros quadrados, sendo 839., 8 mil no Brasil, 225,5 mil quilômetros na Argentina, 71,7 mil no Paraguai e 58,5 mil no Uruguai. Com uma reserva de água estimada em 46 mil quilômetros quadrados, a população atual em sua área de ocorrência está em quase 30 milhões de habitantes, dos quais 600 mil em Ribeirão Preto.

A água do SAG é de excelente qualidade em diversos locais, principalmente nas áreas de afloramento e próximo a elas, onde é remota a possibilidade de enriquecimento da água em sais e em outros compostos químicos. É justamente o caso de Ribeirão, conhecida nacionalmente pela qualidade de sua água.

Vale lembrar que a maior parcela de água doce do mundo, algo em torno de 70%, está localizada, em forma de gelo, nas calotas polares e em regiões montanhosas. Outros 29% estão em mananciais subterrâneos, enquanto rios e lagos não concentram sequer 1% do total. Entretanto, em se tratando da água potável, aproximadamente 98% se encontram no subsolo, sendo o Aquífero Guarani a maior delas. A alternativa para não desperdiçar esses recursos é investir em reflorestamento para garantir a recarga do aquífero.

EcoDebate

Nova direção da CNBB: mais jovem, representativa e democrática


No último dia 9 de maio, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB realizou a sua 49ª Assembleia Geral, em Aparecida, São Paulo.

José Oscar Beozzo, teólogo, historiador da Igreja e coordenador-geral do Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular - Cesep, analisou alguns pontos de destaque a respeito dos participantes da assembleia, analisando-os à luz dos encontros realizados anteriormente.

E afirma: "A nova direção tornou-se mais jovem e mais representativa da diversidade regional do país".

No encontro, os bispos reunidos elegeram a sua nova presidência, que ficou assim configurada:

•Presidente: Dom Raymundo Damasceno Assis (MG) – Cardeal Arcebispo de Aparecida, SP
•Vice-presidente: Dom José Belisário da Silva, OFM (MG) – Arcebispo de São Luís, MA
•Secretário-geral: Dom Leonardo Ulrich Steiner, OFM (SC) – Bispo prelado de São Félix do Araguaia, MT


De acordo com as análises de Beozzo, em comparação com a presidência de 2007-2010, a nova direção contará com dois membros a mais, totalizando 16 prelados. Em termos de idade, a maioria dos prelados é da década de 1950 (oito) e 1940 (seis). Do total, 11 são diocesanos.

Regionais

Em relação à anterior presidência e Conselho Episcopal Pastoral - Consep, houve sensível melhoria na melhor distribuição da representação regional: de 7 subiram para 11 os regionais representados, enquanto os ausentes diminuíram de 10 para 6.

Quebrou-se a antiga preponderância de São Paulo, pois de 4 postos, ficou com apenas 1, enquanto Minas Gerais conservou os 3 lugares que detinha anteriormente.

Sozinhos, São Paulo (Regional Sul 1) e Minas Gerais (Leste 2) detinham 50% (7 de 14) dos integrantes da precedente direção da CNBB. Minas Gerais, com três representantes, ficou com a maior representação. Esta se encontra ainda ampliada pelo fato de terem nascidos em Minas Gerais três outros bispos: o vice-presidente, arcebispo de São Luís - MA, Dom José Belizário da Silva, OFM, assim como o presidente, Dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida - SP, e o novo arcebispo de Campo Grande - MS, Dom Dimas Lara Barbosa. Cerca de 40% da nova direção são de bispos trabalhando em Minas Gerais ou de mineiros servindo noutros Estados.

Notável a mudança ocorrida em relação com o Nordeste que, de nenhum representante, saltou para cinco. Era gritante o fato de que o Nordeste todo – com cinco regionais, cobrindo nove estados e contando com 73 dioceses – não tivesse nenhum representante na direção anterior da CNBB.

Igualmente digna de nota a alteração ocorrida com os dois regionais do Oeste que, de nenhum representante, subiram para cinco. Deste modo, esses dois regionais, que estavam ausentes da anterior direção, contam agora com oito representantes na nova direção. Isso representa metade dela, pois, com a inclusão das duas novas comissões (Juventude e Comunicação), a composição da direção da CNBB aumentou de 14 para 16 integrantes.

Eis a lista completa:

Presidência da CNBB

Presidente-Dom Raymundo Damasceno Assis (MG) - Cardeal arcebispo de Aparecida - SP
Vice-presidente-Dom José Belisário da Silva – OFM (MG) - Arcebispo de São Luis - MA
Secretário-geral-Dom Leonardo Ulrich Steiner OFM (SC) - Bispo prelado de São Félix do Araguaia - MT

Presidentes das Comissões Episcopais de Pastoral

Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada
Dom Pedro Brito Guimarães (PI) - Arcebispo de Palmas - TO
Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial
Dom Sérgio Arthur Braschi (PR) - Bispo de Ponta Grossa - PR
Comissão Episcopal Pastoral para Cultura e Educação
Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães (MG) - Bispo auxiliar de Belo Horizonte -MG
Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso
Dom Francesco Biasin (Itália) - Bispo de Pesqueira - PE
Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato
Dom Severino Clasen OFM (SC) - Bispo de Araçuaí - MG
Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética
Dom Jacinto Bergmann (RS) - Arcebispo de Pelotas - RS
Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia
Dom Armando Bucciol (Itália) - Bispo de Livramento de Nossa Senhora - BA
Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé
Dom Sérgio da Rocha (SP) - Arcebispo de Teresina - PI
Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação
Dom Dimas Lara Barbosa (MG) - Arcebispo de Campo Grande - MS
Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Justiça, da Caridade e da Paz
Dom Guilherme Antônio Werlang, MSF (SC) - Bispo de Ipameri - GO
Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família
Dom João Carlos Petrini (Itália) - Bispo de Camaçari – BA
Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude
Dom Eduardo Pinheiro da Silva, SDB (SP) - Bispo Auxiliar de Campo Grande - MS
Representação da CNBB junto ao CELAM
Delegado: Dom Geraldo Lyrio Rocha (ES) - Arcebispo de Mariana - MG
Suplente: Dom Luiz Demétrio Valentini (RS) - Bispo de Jales - SP


IHU

Veja isso!!!


O ônibus espacial Endeavour partiu nesta segunda-feira para a sua última missão, e os passageiros de um voo da Delta, que ia de Nova Iorque a Palm Beach, tiveram uma visão privilegiada do lançamento. Stefanie Gordon, que estava no avião, tuitou uma foto do Endeavour subindo para o espaço e em pouco tempo virou estrela no Twitter - foi contactada pela ABC, BBC, CNBC e a imagem apareceu em dezenas de jornais, sendo inclusive retuitada pela Nasa. Um vídeo do lançamento também feito por Stefanie, postado no TwitVid na segunda-feira, já teve mais de 400 mil visualizações.


Fonte: Blue Bus, 17-05-2011.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Os famosos na adolescência!!

Alguns mudam pra melhor, outros não!!


Cameron Diaz


Tom Cruise


Angelina??


George Clooney


Brad Pitt


Fonte: periquitafalante.blogspot